sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Tempos Modernos___lulu santos

Eu vejo a vida melhor no futuro
Eu vejo isso por cima de um muro
De hipocrisia que insiste em nos rodear...

Eu vejo a vida mais clara e farta
Repleta de toda satisfação
Que se tem direito do firmamento ao chão...

Eu quero crer no amor numa boa
Que isso valha pra qualquer pessoa
Que realizar, a força que tem uma paixão...

Eu vejo um novo começo de era
De gente fina, elegante e sincera
Com habilidade pra dizer mais sim
Do que não, não, não...

Hoje o tempo voa amor, escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir que não há tempo que volte amor
Vamos viver tudo que há pra viver
Vamos nos permitir...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

TRAVESSIA___milton nascimento

Quando você foi embora
Fez-se noite em meu viver
Forte eu sou mas não tem jeito,
Hoje eu tenho que chorar
Minha casa não é minha,
E nem é meu este lugar
Estou só e não resisto,
Muito tenho prá falar

Solto a voz nas estradas,
Já não quero parar
Meu caminho é de pedras,
Como posso sonhar
Sonho feito de brisa,
Vento vem terminar
Vou fechar o meu pranto,
Vou querer me matar

Vou seguindo pela vida
Me esquecendo de você
Eu não quero mais a morte,
Tenho muito que viver
Vou querer amar denovo
E se não der não vou sofrer
Já não sonho, hoje faço
Com meu braço o meu viver

José___drummond

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio - e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse...
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, para onde?

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Programão

O CQC de hoje tá d+...imperdível

domingo, 5 de outubro de 2008

Pesquisa PGH

Pois é, não foi só a pesquisa do IBOPE que pisou na bola. A pesquisa que o PGH realizou sobre a eleição municipal de 2008 em Maringá também errou feio.

Se bem que a pesquisa visava verificar quem o leitor do PGH achava que ia ganhar a eleição, e não em quem ele iria votar. A pergunta era: "QUEM VAI GANHAR A ELEIÇÃO PARA PREFEITO EM MARINGÁ ? (A PERGUNTA É CLARA. NÃO QUERO SABER EM QUEM VOCÊ VAI VOTAR OU QUEM VOCÊ GOSTARIA QUE GANHASSE. QUERO SABER QUEM VOCÊ ACHA QUE VAI GANHAR.)"

E o povo achava o seguinte:

João Ivo.............102 votos - 39,53%
Enio Verri.......... 70 votos - 27,13%
Silvio Barros...... 54 votos - 20,94%
Quinteiro........... 19 votos - 7,36%
Nenhum Deles.. 13 votos - 5,04%

258 Leitores votaram entre 01 de Julho a 30 de Setembro de 2008.

Obrigado a quem votou.

Inspiração para o Netinho


E chegamos aos 10.000 acessos.

Parabéns ao PGH !!!

sábado, 4 de outubro de 2008

METADE___oswaldo montenegro

Que a força do medo que tenho
não me impeça de ver o que anseio
que a morte de tudo em que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
porque metade de mim é o que eu grito
mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
seja linda ainda que tristeza
que a mulher que amo seja pra sempre amada
mesmo que distante
porque metade de mim é partida
mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
não sejam ouvidas como prece

e nem repetidas com fervor
apenas respeitadas como a única coisa
que resta a um homem inundado de sentimentos
porque metade de mim é o que ouço
mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz que eu mereço
e que essa tensão que me corrói por dentro
seja um dia recompensada
porque metade de mim é o que penso
mas a outra metade é um vulcão.

Que o medo da solidão se afaste
e que o convívio comigo mesmo

se torne ao menos suportável
que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
que eu me lembro herdado da infância
porque metade de mim é a lembrança do que fui
a outra metade não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
pra me fazer aquietar o espírito
e que o teu silêncio me fale cada vez mais
porque metade de mim é abrigo
mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
mesmo que ela não saiba
e que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
porque metade de mim é platéia
e a outra metade é canção

E que a minha loucura seja perdoada
porque metade de mim é amor
e a outra metade... também

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Sabedoria Popular

"Se
sacrifício
fosse
fácil
chamava
sacrifácil."

Vereador Gago - Parte I

Vereador Gago - Parte II

"Estamos todos no inferno."___marcola

É bem extenso, mas vale a pena ler. Entrevista do Narco-Star Marcola para a revista ÉPOCA.
Tem mais aqui e aqui.
______________________________________________________
Você é do PCC ?
- Mais que isso, sou um sinal de novos tempos. Era pobre e invisível... Vocês nunca me olharam durante décadas... E antigamente era mole resolver o problema da miséria... O diagnóstico era óbvio: migração rural, desnível de renda, poucas favelas, ralas periferias... A solução é que nunca vinha... Que fizeram? Nada. O governo federal alguma vez alocou uma verba para nós? Só aparecíamos nos desabamentos no morro ou nas músicas românticas sobre a "beleza dos morros ao amanhecer", essas coisas... Agora, estamos ricos com a multinacional do pó. E vocês estão morrendo de medo... Somos o início tardio de vossa consciência social... Viu? Sou culto... Leio Dante na prisão...

- Mas...a solução seria...
- Solução? Não há mais solução, cara... A própria idéia de "solução" já é um erro. Já olhou o tamanho das 560 favelas do Rio? Já andou de helicóptero por cima da periferia de São Paulo? Solução como? Só viria com muitos bilhões de dólares gastos organizadamente, com um governante de alto nível, uma imensa vontade política, crescimento econômico, revolução na educação, urbanização geral; e tudo teria de ser sob a batuta quase que de uma "tirania esclarecida", que pulasse por cima da paralisia burocrática secular, que passasse por cima do Legislativo cúmplice (ou você acha que os 287 sanguessugas vão agir?; se bobear, vão roubar até o PCC...) e do Judiciário que impede punições. Teria de haver uma reforma radical do processo penal do País, teria de haver comunicação e inteligência entre polícias municipais, estaduais e federais (fazer até conference calls entre presídios...) E tudo isso custaria bilhões de dólares e implicaria uma mudança psicossocial profunda na estrutura
política do País. Ou seja: é impossível. Não há solução.

- Você não tem medo de morrer?
- Vocês é que têm medo de morrer, eu não. Aliás, aqui na cadeia vocês não podem entrar e me matar...mas eu posso mandar matar vocês lá fora... Somos homens-bomba. Na favela tem 100 mil homens-bomba... Estamos no centro do "Insolúvel", mesmo... Vocês no bem e eu no mal e, no meio, a fronteira da morte, a única fronteira.
Já somos uma outra espécie, já somos outros bichos, diferentes de vocês. A morte para vocês é um drama cristão numa cama, no ataque do coração... A morte para nós é o "presunto" diário, desovado numa vala... Vocês intelectuais não falavam em "luta de classes", em "seja marginal seja herói"? Pois é: chegamos, somos nós! Há há... Vocês nunca esperavam esses guerreiros do pó, né?
Sou inteligente. Leio, li 3 mil livros e leio Dante...mas meus soldados todos são estranhas anomalias do desenvolvimento torto deste País. Não há mais proletários, ou infelizes ou explorados. Há uma terceira coisa crescendo aí fora, cultivado na lama, se educando no absoluto analfabetismo, se diplomando nas cadeias, como um monstro Alien escondido nas brechas da cidade. Já surgiu uma nova linguagem. Vocês não ouvem as gravações feita "com autorização da Justiça"? Pois é. É outra língua. Estamos diante de uma espécie de pós-miséria. Isso. A pós-miséria gera uma nova cultura assassina, ajudada pela tecnologia, satélites, celulares, internet, armas modernas. É a merda com chips, com megabytes. Meus comandados são uma mutação da espécie social, são fungos de um grande erro sujo.

- O que mudou nas periferias?
- Grana. A gente hoje tem. Você acha que quem tem 40 milhões de dólares como o Beira-mar não manda? Com 40 milhões a prisão é um hotel, um escritório... Qual a polícia que vai queimar essa mina de ouro, tá ligado?
Somos uma empresa moderna, rica. Se funcionário vacila, é despedido e jogado no "microondas... há,há... Vocês são o Estado quebrado, dominado por incompetentes.
Temos métodos ágeis de gestão. Vocês são lentos e burocráticos. Lutamos em terreno próprio. Vocês em terra estranha. Não tememos a morte. Vocês morrem de medo.
Somos bem armados. Vocês vão de "três oitão". Estamos no ataque. Vocês na defesa. Vocês têm mania de humanismo. Nós somos cruéis, sem piedade.
Vocês nos transformam em superstars do crime. Fazemos vocês de palhaços. Somos ajudados pela população das favelas, por medo ou por amor. Vocês são odiados.
Vocês são regionais, provincianos. Nossas armas e produto vêm de fora; somos globais. Não nos esquecemos de vocês; são nossos fregueses. Vocês nos esquecem assim que passa o surto de violência.

- Mas o que devemos fazer?
- Vou dar um toque, mesmo contra mim. Peguem os barões do pó! Tem deputado, senador, tem generais, tem até ex-presidentes do Paraguai nas paradas de cocaína e armas.
Mas quem vai fazer isso? O Exército? Com que grana? Não tem dinheiro nem para o rancho dos recrutas... O País está quebrado, sustentando um Estado morto a juros de 20% ao ano, e o Lula ainda aumenta os gastos públicos, empregando 40 mil picaretas. O Exército vai lutar contra o PCC e o CV? Estou lendo o Klausewitz, "Sobre a Guerra". Não há perspectiva de êxito... Somos formigas devoradoras, escondidas nas brechas... A gente já tem até foguete antitanques... Se bobear, vão rolar uns Stingers aí... Pra acabar com a gente, só jogando bomba atômica nas favelas... Aliás, a gente acaba arranjando também "umazinha" daquelas bombas sujas mesmo... Já pensou? Ipanema radioativa?

- Mas...não haveria solução?
- Vocês só podem chegar a algum sucesso se desistirem de defender a "normalidade". Não há mais normalidade alguma. Vocês precisam fazer uma autocrítica da própria incompetência.
Mas vou ser franco...na boa...na moral... Estamos todos no centro do "Insolúvel". Só que nós vivemos dele e vocês...não têm saída. Só a merda. E nós já trabalhamos dentro dela.
Olha aqui, mano, não há solução. Sabem por quê? Porque vocês não entendem nem a extensão do problema. Como escreveu o divino Dante: Lasciate ogni speranza voi che entrate! Percam todas as esperanças. Estamos todos no inferno.

Para 1 dia de férias: Motinha e Marisa Monte

DIARIAMENTE___nando reis / marisa monte
____________________________________

Para calar a boca: Rícino
Para lavar a roupa: Omo
Para viagem longa: Jato
Para difíceis contas: Calculadora

Para o pneu na lona: Jacaré
Para a pantalona: Nesga
Para pular a onda: Litoral
Para lápis ter ponta: Apontador

Para o Pará e o Amazonas: Látex
Para parar na pamplona: Assis
Para trazer à tona: Homem - Rã
Para a melhor azeitona: Ibéria

Para o presente da noiva: Marzipã
Para Adidas: O Conga Nacional
Para o outono a folha: Exclusão
Para embaixo da sombra: Guarda -Sol

Para todas as coisas: Dicionário
Para que fiquem prontas: Paciência
Para dormir a fronha: Madrigal
Para brincar na gangorra: Dois

Para fazer uma toca: Bobs
Para beber uma coca: Drops
Para ferver uma sopa: Graus
Para a luz lá na roça: 220 volts

Para vigias em ronda: Café
Para limpar a lousa: Apagador
Para o beijo da moça: Paladar
Para uma voz muito rouca: Hortelã

Para a cor roxa: Ataúde
Para a galocha: Verlon
Para ser moda: Melancia
Para abrir a rosa: Temporada

Para aumentar a vitrola: Sábado
Para a cama de mola: Hóspede
Para trancar bem a porta: Cadeado
Para que serve a calota: Volkswagen

Para quem não acorda: Balde
Para a letra torta: Pauta
Para parecer mais nova: Avon
Para os dias de prova: Amnésia

Para estourar a pipoca: Barulho
Para quem se afoga: Isopor
Para levar na escola: Condução
Para os dias de folga: Namorada

Para o automóvel que capota: Guincho
Para fechar uma aposta: Paraninfo
Para quem se comporta: Brinde
Para a mulher que aborta: Repouso

Para saber a resposta: Vide - o - Verso
Para escolher a compota: Jundiaí
Para a menina que engorda: Hipofagi
Para a comida das orcas: Krill

Para o telefone que toca
Para a água lá na poça
Para a mesa que vai ser posta
Para você o que você gosta
Diariamente...

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Fragmento

Deixou cair na caçarola a batala já fria. E ficou em silêncio, as mãos abertas em torno da vasilha. Apertou os olhos.

Deles, irradiou-se para todo o rosto uma expressão dura. Dois anos seguidos esperou por ela. Pois não prometera levá-lo? Não prometera?

Nem lhe sabia o nome, não sabia nada a seu respeito, era apenas "A Madrinha".

Inutilmente a procurava entre as moças que apareciam no fim do ano com os pacotes de presentes.

Inutilmente cantava mais alto do que todos no fim da festa, quando entáo se reunia aos meninos na capela. Ah, se ela pudesse ouvi-lo:

-O bom Jesus é quem nos traz
A mensagem de amor e alegria..."

Lygia Fagundes Telles In:Biruta

Tranquilidade...

"Tranquilidade, calma, só isso. Vamos subir lá e fazer o nosso com calma, com tranquilidade !"
Cap. Nascimento

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Fragmentos















"O
verdadeiro
lugar
de
NASCIMENTO
é
aquele
em
que
lançamos
pela
PRIMEIRA
VEZ
um
OLHAR
inteligente
sobre
NÓS
mesmos."





segunda-feira, 29 de setembro de 2008

O QUE É O PORRÃO !!!???





Em Busca do Porrão (O Rappa)

A busca do porrão não é de paz ou de abraço
De grade, de foice amarelada, não é de cagaço,
Não tem cor, não tem caô
Nem promessa, nem fita, nem missa
A busca do porrão não é missão
É uma sina

A busca do porrão não faz barulho
E não cobra dívida
A busca do porrão é intenção
Abraço consternado do pai
No filho pródigo perdoado e a presente felicidade
Que não começa e nem termina no espaço da paz

A fruição do som, do espaço vazio
O amor que não dá pitaco, que não dá pio

A busca do porrão não tem fim,
Não tem fim nem finalidade
Onde é necessária não tem, não tem cidade
A busca do porrão é a beleza,
Nunca perdida da cidade,
Pra além do silêncio do gozo da mulher
Difícil da cidade

Do patrão encaixe neura do torturado
Pralém do trem, do ônibus, do pé inchado
Do patrão encaixe-neura do torturado
Folheado, café-milho misturado

A busca do porrão vai além, alpem do macacão,
Abraço evangélico, evangélico no tição
Onde ninguém se perde nos dramáticos sete
Não tem traíra, não tem canivete
Sem traíra, sem canivete,
Sem traíra e canivete

O legal encontra o razoável,
Encaixe do neura, do torturado
O legal encontra o razoável,
Folheado, café-milho misturado
Além do papo mudo repetido
Além da compreensão,
Além do cabelo reco sem discriminação

O porrão não se respira,
Não se vende, não se aplica
O porrão não respira,
O porrão é pura pica

A busca do porrão não tem fim e não faz barulho

Para Refletir___rosana hermann

do sempre bom Blog Do Rigon

“Aprendi com Nelson Rodrigues que o brasileiro só é solidário no câncer. E com Tom Jobim que no Brasil, qualquer coisa que pareça sucesso é ofensa pessoal. Publicamente a gente só pode fazer uma coisa: menosprezar a si mesmo. Seja contando um fracasso, dividindo um infortúnio ou revelando uma doença. Aí todos apoiam. Mas se você quiser dividir uma alegria, celebrar uma conquista ou simplesmente sentir orgulho de um sucesso faça-o dentro da sua casa sem nenhuma repercussão.”

domingo, 28 de setembro de 2008

Scarlett Johansson se casou___snif snif










do G1

A atriz Scarlett Johansson (23) e seu noivo, o ator Ryan Reynolds (31), se casaram neste fim de semana no Canadá em uma cerimônia discreta, após terem anunciado o compromisso em maio.

O casamento teria acontecido em um afastado hotel nos arredores de Vancouver, no oeste do Canadá, e entre os convidados estiveram a mãe da atriz, Melanie Sloan, e o irmão, Adrian Johansson.




Eu baixei o CD que ela lançou em Maio/2008, Anywhere I Lay My Head, ...e por mais que eu seja fã dela, tenho que admitir....é podre.

COMUNIDADE CARENTE___zeca pagodinho

Letra bem oportuna faltando uma semana para a eleição em Maringá...
________________________________________

Eu moro numa comunidade carente
Lá ninguem liga prá gente
Nós vivemos muito mal
Mas esse ano nós estamos reunidos
Se algum candidato atrevido
For fazer promesas vai levar um pau

Vai levar um pau prá deixar de caô
E ser mais solidário
Nós somos carentes, não somos otários
Prá ouvir blá, blá, blá em cada eleição

Nós já preparamos vara de marmelo
E arame farpado
cipó-camarão para dar no safado
Que for pedir voto na jurisdição

É que a galera já não tem mais saco
Prá aturar pilantra
Estamos com eles até a garganta
Aguarde prá ver a nossa reação

sábado, 27 de setembro de 2008

Grupo de defesa dos animais quer sorvete com leite materno

do G1

O grupo de defesa dos animais Peta enviou uma carta nesta terça-feira (23) para a empresa de sorvetes Ben & Jerry’s pedindo que ela troque o leite de vaca usado em seus produtos por leite humano. A solicitação foi feita depois do anúncio de um restaurante suíço, que vai comprar leite materno para usar em seus pratos – sopas, cozidos e molhos.

O texto direcionado a Ben Cohen e Jerry Greenfield, co-fundadores da empresa, diz que a iniciativa aliviaria o sofrimento das vacas e seus bezerros, além de trazer benefícios para a saúde dos consumidores.

“O fato de os adultos consumirem enormes quantidades de laticínios feitos com leite destinado a bezerros simplesmente não faz sentido”, diz Tracy Reiman, vice-presidente executiva da organização, que assina a carta. “Todos sabem que leite materno é o melhor para humanos. Com essa troca, a Ben & Jerry's faria um grande favor para os consumidores e vacas.”

Segundo a executiva, o consumo de laticínios está associado a diabetes, alergias e obesidade, além de câncer na próstata e ovário. Ela também afirma que as vacas são obrigadas a engravidar a cada nove meses, para produzir leite para consumo dos humanos. “Depois de muitos anos vivendo em condições imundas e tendo de produzir dez vezes mais leite do que fariam naturalmente, seus corpos exaustos são transformados em hambúrgueres ou ingredientes para sopas.”

Essa Lua___marcos daniel

“Eu não devia te dizer,
mas essa lua,
esse conhaque,
deixam a gente comovido
como o diabo.”

drummond

____________________________________

Essa Lua me lembra um passado,
Uma noite, um presente.
Será que ele ainda está lá ?
Será que ela ainda está ?
Será ?

Já faz tanto tempo,
não, na verdade não faz tanto tempo assim,
mas o tempo é sempre suficiente,
é sempre preciso (exato),
mesmo quando ausente,
é uma ausência precisa (necessária);

Hoje é o amanhã de ontem,
até aí, nada de novo,
a novidade é essa repentina saudade,
na posta-restante,
uma saudade ponto-material,
uma saudade de dimensões desprezíveis;

Mentira,
Mentira de mim.

Blogosfera

Achei mais um blog bacaninha, já está na lista ao lado:

Livres Associações

Abraços Tati...
"Não é num retiro,
seja lá qual for,
que nos descobriremos

é na estrada,
na cidade,
no meio da cidade,
coisa entre coisas,
homem entre homens"

Jean-Paul Sartre

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

A Flor e a Náusea___drummond





















Preso à minha classe e a algumas roupas,
vou de branco pela rua cinzenta.
Melancolias, mercadorias espreitam-me.
Devo seguir até o enjôo?
Posso, sem armas, revoltar-me?


Olhos sujos no relógio da torre:
Não, o tempo não chegou
De completa justiça.

O tempo é ainda de fezes,
Maus poemas, alucinações e espera.
O tempo pobre, o poeta pobre
fundem-se no mesmo impasse

Em vão me tento explicar,
Os muros são surdos
Sob a pele das palavras
Há cifras e códigos.
O sol consola os doentes e não os renova
As coisas....
que tristes são as coisas,
Consideradas sem ênfase.

Vomitar esse tédio sobre a cidade,
Quarenta anos e nenhum problema
resolvido, sequer colocado.
Nenhuma carta escrita nem recebida.
Todos os homens voltam para a casa.
Estão menos livres mas levam jornais
e soletram o mundo, sabendo que o perdem.

Crimes da terra, como perdoá-los?
Tomei parte em muitos, outros escondi.
Alguns achei belos, foram publicados.
Crimes suaves, que ajudam a viver.
Ração diária de erro, distribuída em casa.
Os ferozes padeiros do mal.
Os ferozes leiteiros do mal.

Pôr fogo em tudo, inclusive em mim.
Ao menino de 1918 chamavam anarquista.
Porém meu ódio é o melhor de mim.
Com ele me salvo
e dou a poucos uma esperança mínima.


Uma flor nasceu na rua!
Passem de longe, bondes, ônibus, rio de aço do tráfego.
Uma flor ainda desbotada
ilude a polícia, rompe o asfalto.
Façam completo silêncio, paralisem os negócios,
garanto que uma flor nasceu.

Sua cor não se percebe.
Suas pétalas não se abrem.
Seu nome não está nos livros.
É feia. Mas é realmente uma flor.

Sento-me no chão da capital do país
Às cinco horas da tarde
e lentamente passo a mão nessa forma insegura
Do lado das montanhas,
Nuvens maciças avolumam-se
Pequenos pontos brancos movem-se no mar,
Galinhas em pânico.
É feia. Mas é uma flor.
Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio.

Sobre indignação e nefropatias___marcos daniel















"Se você é capaz de se indignar com a injustiça, então sim, somos companheiros."
ernesto c. g.

__________________________________________________________
Hoje, tomado por um sentimento de revolta e indignação em razão de mais uma decisão descabida e arbitrária tomada pelos políticos, escrevo a postagem de número 300 me lembrando da frase acima e de uma conversa que tive recentemente com meu pai.

Falávamos de um situação em que minha irmã se envolverá em um acidente de carro, ela vinha na preferencial e um cara de moto atravessou o sinal vermelho e bateu em cheio no carro. Pois não é que o tal sujeito começou a ligar em casa fazendo ameaças, dizendo que queria uma indenização e etc...

Então meu pai, depois de ter tentado de todas as formas mediar a situação, chegando até ao cúmulo, veja você, de pagar o conserto da moto e fornecer uma cesta básica para a família do cara enquanto ele estivesse acamado, acabou desabafando comigo: - É que eu estou velho, mas se fosse antigamente, ia lá e dava um tiro na cara daquele vagabundo!.

"Posso, sem armas, revoltar-me?" indagava Drummond.

É claro que não estou fazendo apologia a violência, e as palavras do meu velho pai não devem ser levadas ao pé da letra, pois não imagino ele, um poço de bondade, dando um tiro na cara de quem quer que seja.

Me lembrei da época do impeachment do Fernando Collor de Mello. Era Outubro de 1992 e lá estava eu na rua, cara pintada, bandeira do Brasil nas costas, braços levantados, gritando palavras de ordem, ouvindo Gilberto Gil e tudo o mais.

Será que simplesmente nos vendemos por um baixo preço, como diria meu amigo Netinho, ou a rotina, nossos próprios interesses e nossos problemas pessoais acabam nos tragando a tal ponto de perdermos a tal capacidade de nos indignarmos festejada por Che Guevara e nos vendemos por FG's ou celulares usados ?

"Eu que tinha tudo
Hoje estou mudo
Estou mudado..."

É possível ser como Niemeyer, coerente até o final !!??

E o que restou daquela juventude questionadora e libertária, apaixonada e determinada!!!???

Apenas uma nefropatia e várias saudades.

E nada mais.

Some Days Are Better Than Others___u2

Alguns dias são secos, alguns dias são úmidos.
Alguns dias vêm na boa, outros dias são furtivos.
Alguns dias levam menos, mas a maioria dos dias levam muito.
Alguns escorregam pelos seus dedos e caem no chão.
Alguns dias você usa mais forca do que o necessário.

Alguns dias simplesmente nos visitam.
Alguns dias são melhores do que outros.
Alguns dias isso tudo se adiciona
Alguns dias são melhores do que outros
Alguns dias são escorregadios, outros dias são lamacentos;
Alguns dias são melhores do que outros.

Alguns dias você levanta com ela reclamando.
Dias de sol em que você deseja que estivesse chovendo.
Alguns dias são mal-humorados, alguns dias têm o sorriso largo.
E outros dias têm seguranças e não vão te deixar entrar.
Alguns dias você ouve uma voz
Levando você para outro lugar.
Alguns dias são melhores do que outros.

Alguns dias são honestos, alguns dias não;
Alguns dias você é grato pelo que tem.
Alguns dias você acorda no inferno
E alguns dias são o inimigo.
Alguns dias são trabalho
Mas na maioria dos dias você é preguiçoso;
Alguns dias você se sente um pouco bebê.
Procurando por Jesus e sua mãe.
Alguns dias são melhores do que outros.

Alguns dias você se sente à frente;
Você está refletindo sobre o que ela disse.
Alguns dias são melhores do que outros.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

MEU MUNDO E NADA MAIS___guilherme arantes

Quando eu fui ferido vi tudo mudar
Das verdades que eu sabia
Só sobraram restos e eu não esqueci
Toda aquela paz que eu tinha

Eu que tinha tudo hoje estou mudo, estou mudado
À meia-noite, à meia luz, pensando
Daria tudo por um modo de esquecer

Eu queria tanto estar no escuro do meu quarto
À meia-noite, à meia luz, sonhando
Daria tudo por meu mundo e nada mais

Não estou bem certo se ainda vou sorrir
Sem um travo de amargura
Como ser mais livre, como ser capaz
De enxergar um novo dia


Eu que tinha tudo hoje estou mudo, estou mudado
À meia-noite, à meia luz, pensando
Daria tudo por um modo de esquecer

Eu queria tanto estar no escuro do meu quarto
À meia-noite, à meia luz, sonhando
Daria tudo por meu mundo e nada mais

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

...e tem aquela

...Você já ouviu a piada do pintinho que tinha uma perna só ???

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
...ele foi ciscar e caiu...!!!

Causo Mineiro

O caboquim cordô cêdo, ispriguíçô, lavô as mão na gamela, limpô uzói, sinxugô, tomô café, pegô a inxada, sivirô pra muié I falô:

- Muiééé, tô inoprotrabaio.

Quano q'êle saiu da casa, ao invêiz dií prá roça, ele subiu num pé di manga ficô iscundidim.

De repente pareceu um negão, e foi inté upé di manga I nem si percebeu q'o caboquim tava lá inrriba.

Pegô u'a manga... chupô, pegôta, I mais ôta...,

I a muié du caboquim chegô na janela e gritô:
- Póvim, ele já foi! I o negão largô as manga I sinfurnô dendacasa du caboquim.

O caboquim, danado de ráiva, desceu da árvre, pegô um facão e intrô na casa.

Quandele abriu a porta ele viu o negão chupano as teta da muié, intonsi levantô u facão e falô:
- Vai morrêêêêê negão!!!

E num é cunegão puxô um 38 da cintura, I pontô pro caboquim falano:
- Por que eu vou morrer?

E o cabuquim:
- Uai cê chupô trêis manga e agora tá mamando leite.

Assim tu vai morrê, manga cum leite faiz mar, uai!!!

ONE___u2

Is it getting better, or do you feel the same?
Will it make it easier on you now
You got someone to blame

You say
One love
One life
When it's one need in the night
One love
We get to share it
Leaves you baby if you don't care for it

Did I disappoint you?
Or leave a bad taste in your mouth?
You act like you never had love
And you want me to go without

Well it's too late, tonight
To drag the past out into the light
We're one, but we're not the same
We get to carry each other
Carry each other
One

Have you come here for forgiveness?
Have you come tor raise the dead?
Have you come here to play Jesus
To the lepers in your head?

Did I ask too much?
More than a lot
You gave me nothing
Now it's all I got
We're one, but we're not the same
Well we hurt each other
Then we do it again

You say
Love is a temple
Love the higher law
You ask me to enter but then you make me crawl
And I can't be holding on to what you got
When all you got is hurt

One love
One blood
One life
You got to do what you should

One life
With each other
Sisters, brothers
One life, but we're not the same
We get to carry each other
Carry each other
One

domingo, 21 de setembro de 2008











Monstro invisível
que comanda a horda
Arrasando tudo que é de praxe
eu tô laje acima

no cerol que traz a vida pra baixo

Brilhante idéia

de uma cabeça nervosa
Grafitando outro muro de raiva
Eles já sabiam

mas deixaram a sina guiar a sorte

Vejo a minha estória

com a sua comungar

Ouço o lado sujo

cria do descaso
Alimentando folhas

em branco e preto
Outra epidemia

desanima quem convive com o medo

Botões, atalhos
amplificam a distância
E a preguiça de estar lado a lado
Veste a armadura
Esse é o poder solitário

Que Situação...

Homem fica preso ao tentar fazer sexo com banco de metal
do G1

O cidadão, de 41 anos, estava solitário enquanto passeava pelo parque Lan Tian, na madrugada de quarta para quinta-feira (7). Foi quando ele teve a idéia de fazer sexo com um banco de metal instalado no parque. Ele colocou seu membro em um dos buracos do banco e... acabou entalado.

Em pânico, ele chamou a polícia, que acionou o corpo de bombeiros local. Para retirá-lo, os paramédicos recomendaram que o banco fosse retirado do local.

A vítima precisou ser levada para o hospital ainda com o banco preso ao pênis.

A Inveja é uma bosta...

Mulher irrita vizinhos e leva multa por causa de 'maratona de sexo' barulhento
adaptado do G1

Uma mulher britânica incomodou tanto os vizinhos (e principalmente as vizinhas) ao passar noites inteiras gritando obscenidades enquanto fazia sexo com o namorado que acabou indo parar nos tribunais. Kerry Norris, 29 anos, terá de pagar, entre multas e indenizações o equivalente a R$ 1 mil.

De acordo com o jornal britânico 'Daily Mail', o "mau comportamento" do casal durou cerca de 2 anos e meio. No período, eles ficavam até as 6h da manhã gritando palavras "impublicáveis", diz o jornal.

Michelle Tyrrell, vizinha invejosa, disse que sua filha de 4 anos não conseguia dormir por conta da gritaria. "Ela (a menina) vinha me perguntar o que significavam as palavras", disse Michelle. "Agora ela tem pesadelos e faz xixi na cama por causa das coisas que ouviu."

De acordo com outra vizinha invejosa, Kerry tinha o hábito de tomar sol nua no jardim dos fundos do apartamento. "Os operários ficavam vendo tudo."

Richard Powell, 36 anos, que mora ao lado do casal, e provavelmente é boiola, compartilha uma parede com o quarto dos "maratonistas". Resultado: "a cabeceira da cama ficava chacoalhando, e eu ouvia todos os barulhos", conta.

Desempregada, Kerry afirma que terá que recorrer ao namorado para pagar a multa. "Tenho uma vida sexual normal", comentou, sobre a decisão da Justiça.

sábado, 20 de setembro de 2008

DIGNIDADE

"Fui exposta e vendida pela internet"
do Hoje Maringá

Um drama que já dura quase três anos. Essa é a rotina que a jornalista maringaense Rose Leonel, 38 anos, vem sofrendo para reparar o que ela chama de “grande injustiça”. Ela é uma das maiores vítimas de crime cibernético no Brasil em um caso que já ganhou repercussão internacional e está na Justiça.

Tudo começou com o fim de um relacionamento com um empresário que durou quase quatro anos e que ela decidiu terminar em setembro de 2005. A vítima alega que o ex-companheiro não aceitou o fim do relacionamento, tentou reatar e a ameaçou que acabaria com a vida dela caso contrário.

Leonel lembra que eles seguiram se falando por mais um mês ainda e, logo em seguida, fotos eróticas e pornográficas – inclusive com outras pessoas - com imagens de Rose Leonel passaram a ser divulgadas por mailing na cidade, se espalharam por sites ganhando repercussão no país e voltavam a ser enviadas de tempos em tempos.

“Só quero que ele reconheça o que fez, assuma. Ele não só me expôs, como me vendeu pela internet”, declarou Leonel. “Sou vítima de um crime porque não sou eu em 70% das imagens e não faço esse tipo de coisa”.

A indignação da vítima se deve ao fato de que as imagens tinham números de telefone e e-mail da jornalista e referências às empresas onde ela trabalhava, além de indicar que ela seria garota de programa. A situação revirou a vida de Rose Leonel que passou a viver reclusa, com insegurança, tendo contato com poucas pessoas como familiares e amigos mais próximos.

Além de fazer com que ela fosse demitida de onde trabalhava e precisou focar seu trabalho em programa independente de televisão, onde também teve dificuldades até de fechar contratos publicitários pela repercussão do caso das fotos.

Ela também passou a receber propostas de teor sexual por e-mail e telefone.

A vítima não nega que tenha feito fotos íntimas com o companheiro durante o relacionamento, em uma confiança amorosa. Mas, ela garante que a maioria das imagens divulgadas seria montagem feita por um técnico em informática contratado pelo acusado e ex-companheiro e que também é alvo de ações judiciais.

(...)

Apesar de todo o sofrimento, Rose Leonel se mostra forte e não tem receio em falar sobre seu drama. Até foi em rede nacional em julho passado nos programas Super Pop, da Rede TV, e no Pânico, na Rádio Jovem Pan, onde reviveu sua história.

Como o caso não se resolvia pela Justiça e as fotos continuavam a ser divulgadas, ela decidiu dar essas entrevistas para que conseguisse contato com algum especialista que a ajudasse. E foi o que aconteceu. Um perito em segurança digital está trabalhando no caso há dois meses. E também já houve apreensão pela Justiça de computadores dos suspeitos e estão em andamento duas ações contra duas pessoas físicas e uma jurídica.

Ela nega sem hesitar que estaria dando publicidade à divulgação das fotos para poder fazer um ensaio sensual para alguma revista masculina e confirma que já recebeu contatos, mas recusou.

“Nem por dinheiro nenhum”, afirmou e ainda citou que nem sabe o que vai fazer caso ganhe na Justiça algum valor de indenização em novas ações judiciais.

Rose Leonel tem dois filhos (um menino de 14 anos e uma menina de 11 anos), é formada em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (em 1994) e em Comunicação Social pela Faculdades Maringá (em 2005) e conseguiu se estabilizar profissionalmente em meio ao drama trabalhando bastante com o programa de variedades “Bom Demais”, onde entrevista pessoas de diferentes setores maringaenses.

Ela também cursa pósgraduação em Comunicação e Educação, está terminando um livro com crônicas e poesias sobre seu polêmico caso, planeja fazer um terceiro curso de graduação e montar uma Organização Não-Governamental (ONG) para ajudar outras mulheres que passaram por uma situação semelhante.

“Esse tipo de crime na internet é como se fosse um crime hediondo também, é como se a mulher fosse violentada”, comparou Leonel que pretende alertar às mais jovens para terem cuidado nos relacionamentos e evitarem deixar que os namorados fotografem a intimidade do casal. “A mulher é sempre mais emotiva que o homem, mas não se pode confiar”.

Quanto ao acusado da iniciativa de enviar as fotos pela internet, ela fala com serenidade que já o perdoou e foca sua vida em dar melhores condições aos filhos.

“Todo mundo tem mãe, tia, alguma mulher na família e isso poderia acontecer em qualquer família. Quero que as pessoas me vejam como mãe de família, pois eu vivo do meu trabalho honestamente”, comentou sobre o preconceito e discriminação que sofre até hoje, já que pessoas a julgam somente pelas fotos divulgadas sem saber todos os fatos.

Direitos do trabalhador doméstico - Marcos Cintra

da Folha (exclusivo para assinantes)

________________________________________________________
"A mudança na legislação para domésticos pode ser um brutal retrocesso social oculto sob o manto da igualdade de direitos"
________________________________________________________

O INFERNO está repleto de almas bem-intencionadas.

Pode ser o caso dos que defendem a PEC em estudo no governo que pretende "conceder" ao trabalhador doméstico o "direito" a jornada de oito horas, pagamento de hora extra, adicional noturno, salário-família e FGTS obrigatório.

É "politicamente correto" aplaudir essas medidas. Afinal, dirão os mais ingênuos, por que discriminar contra os trabalhadores domésticos? Mas o que eles não percebem é que cada país tem suas instituições peculiares, que não devem ser autoritariamente alteradas, mas, quem sabe, preservadas quando são funcionais e produzem bons resultados.

Quanto ao trabalho doméstico, os costumes e as instituições brasileiros, em vez de serem discriminatórios contra esses trabalhadores, são favoráveis a eles. E as alterações em estudo podem gerar mais perdas do que ganhos para todos.

Apenas para exemplificar o risco que se corre no caso de uniformização trabalhista para os empregados domésticos, cumpre lembrar o mal causado pelo Estatuto da Terra para os trabalhadores rurais. O sistema de colonato, instituição secular brasileira, permitia aos empregados nas fazendas fazer o cultivo intercalar nos cafezais. Ao mesmo tempo em que colhiam frutos de seu trabalho em benefício próprio, ainda ajudavam a manter limpas as lavouras cafeeiras, aumentando a produtividade e a rentabilidade do café no Brasil, que se tornou o maior produtor e exportador mundial. Além disso, os fazendeiros forneciam casas nas colônias para os trabalhadores, que complementavam os rendimentos com atividades como o cultivo próprio de hortas e a criação de animais.

Toda essa estrutura social foi subitamente desmontada pelo Estatuto da Terra, que incorporou os rendimentos paralelos ao salário dos trabalhadores. Isso gerou conflitos insuperáveis e passivos trabalhistas para os fazendeiros. O resultado foi o êxodo para as cidades, o abandono de residências rurais, o afluxo de milhões para favelas nas cidades e um enorme déficit habitacional, que ainda onera nossa sociedade.

Portanto, o governo deve ser cauteloso ao considerar o desmonte de instituições criadas ao longo dos anos no tocante ao trabalho doméstico. Erros poderão resultar em aumento do desemprego, prejudicando os milhões de trabalhadores nessa atividade.

Ademais, não há sinais de rejeição ou de desconforto na relação patrão-empregado.
É importante dizer que hoje os domésticos são, no meu entender, discriminados a seu favor. Há exceções, mas a regra no Brasil é a de um relacionamento cordial entre patrões e empregados domésticos, em que o binômio trabalho-descanso segue, de comum acordo, as especificidades de cada domicílio. A esses funcionários são concedidos habitação, alimentação, vestuário e, não raro, tratamento médico. É mais comum a empregada doméstica ser tratada como membro da família do que como mucama escrava, como querem fazer crer alguns membros do governo que desejam mexer em vespeiro, achando que isso poderá lhes trazer dividendos políticos.

Cuidado com o andor, pois a mudança pode ser um brutal retrocesso social oculto sob o manto da modernidade e da igualdade de direitos.

sábado, 13 de setembro de 2008

Pois é......

Então...tinha dado um tempo no PGH...a UEM tá foda....mas tive que interromper meu sabático para responder a um e-mail que recebi esses dias sobre duas postagens que fiz sobre um acidente que aconteceu aqui perto de casa (aqui e aqui).

Segue o e-mail:
_____________________________________________________

SENHOR MARCOS DANIEL

Se nem sabes quem és como pode tecer comentários sobre um acidente, só por acreditar ter visto.

O senhor por acaso não ouviu somente o barulho do impacto e voltou-se para ele pensando ter visto, presenciado o exato momento do acidente. Há de se pensar.

O Senhor por acaso tem problemas com distâncias, é por isso que usa óculos? Pois seus 30 metros arremessados, como cita em seu comentário, medidos não sei como, são na realidade 13 metros.

O senhor por acaso pode imaginar que um impacto como diz, em excesso de velocidade, pela lei da física teria arremessado a moto mais distante do que ela realmente ficou?

O senhor por acaso é amigo do coitadinho, que invadiu a pista de rolamento contrária, provavelmente como sugere seu comentário o santinho estava (ele sim com a velocidade compatível com a via). Há esqueci, o senhor viu, presenciou o exato momento do impacto, pode analisar bem a velocidade da moto (segundo seu relato em excesso de velocidade) a velocidade do coitadinho que dirigia o GOL que por negligência, imprudência e imperícia, mudou por completo a vida de uma jovem.

O coitadinho que nem ao menos ligou pra família pra saber se a jovem sobreviveu. O coitadinho que está ai nas ruas com certeza praticando ainda atos do mesmo nível. O coitadinho que poderia ter atropelado seu filho, sei lá se o senhor o tem, se é merecedor de tal graça.

Já que moras ai na esquina suponhamos que um filho seu tivesse no local da colisão, pois como o senhor deve ter observado no local do impacto a moto que a jovem pilotava já havia transposto toda esquina.. Se fosse uma criança naquele local. O coitadinho como o Senhor cita no seu comentário teria matado.

O senhor deve ter mais cuidado ao tecer comentários e ainda indicar endereço eletrônico a terceiros.

GESSIMAR, MÃE DA VÍTIMA

_____________________________________________________

Pois é....e tem também um comentário que a própria Patricia enviou para o PGH:

_____________________________________________________

Anônimo disse...
Mas é um xereta, intrometido mesmo, vai cuidar da sua vida!....
O q tem q ficar colocando orkut dos outros nesse blog!....
Posso te procesar, eu nao dei autorização de colocar o link do meu orkut ai não tá!

_____________________________________________________

Pois é...
Ainda que contrariados, retiramos o link para a página da Patricia, apesar dela não ter solicitado isso.

Agora, com relação às afirmações da Sra. Gessimar, tenho a informar o seguinte:

Dia 12/09/08 ia eu pela Rua Iguaçu (preferencial) com a minha moto quando, ao cruzar por uma rua secundária, o motorista de um veículo tipo utilitário de cor branca, placa AIZ 5457, de uma firma que eu não consegui identificar, cruzou em alta velocidade a preferencial na qual eu estava, me obrigando a freiar bruscamente, caindo no chão e ralando, de leve, meu joelho e minha moto.

Pois é...o cara do carro REALMENTE estava em alta velocidade e REALMENTE fugiu do local do acidente sem prestar soccorro à vítima.

Minha sorte foi que eu REALMENTE vinha muito devagar, e caí praticamente para o lado, e mesmo assim só caí porque tinha acabado de chover e a faixa de pedestres é pintada com uma tinta que, quando molhada, fica lisa igual a um sabão.

REALMENTE lamento a tragédia que se abateu sobre a vida da Patrícia e de sua familia, reafirmo que a culpa foi do motorista do veículo que se envolveu no acidente com ela, por imprudência ou imperícia, sei lá....mas se nós motoqueiros não corressemos tanto, a gravidade dos acidentes seria bem menor.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Como diria o Zagallo...

Ministro do Supremo com rabo preso (13 letras)
Gilmar_Mendes

Corruptor ativo (13 letras)
Daniel_Dantas

terça-feira, 8 de julho de 2008

SETE CIDADES___renato russo

Já me acostumei com a tua voz
Com teu rosto e teu olhar

Me partiu em dois e procuro agora
O que é minha metade

Quando não estás aqui sinto falta de mim mesmo
E sinto falta do meu corpo junto ao teu

Meu coração é tão tosco e tão pobre
Não sabe ainda os caminhos do mundo

Quando não estás aqui tenho medo de mim mesmo
E sinto falta do teu corpo junto ao meu

Vem depressa pra mim que eu não sei esperar
Já fizemos promessas demais

E já me acostumei com a tua voz
Quando estou contigo estou em paz

Quando não estás aqui meu espirito se perde
Voa Longe, longe, longe...

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Qual o nome do filme?

1)Numa cidade haviam muitas motos Yamaha e só duas Honda.

2)O filho e o pai se despediram rapidamente.

3)Uma moça usava um grampo que começou a enferrujar. Ela então pediu a uma costureira que o forrasse.

4)Um menininho tinha um gatinho chamado Tido, que toda noite dormia num Cestinho. Um belo dia, o menininho foi procura-lo e não o achou.

5)Um homem aceitou um desafio de beber 1.000 latinhas de Coca-Cola de uma vez, ele tomou 999 latas e não agüentava mais.

6)Um anão tinha o lábio inferior muito grande. Quando ele andava, seu lábio balançava de um lado para o outro.

7)Era uma vez a pequena Marina que, para fugir da rotina da fazenda, Resolveu pegar seu lindo pônei e ir passear nos campos silvestres. De repente, apareceu uma terrível manada de milhares de éguas em disparada e atropelou a menininha.

8)O sujeito vai à feira e sai com uma alface escondida na sacola.

9)Num lugar onde só existiam pizzas, as de aliche foram expulsas pelas de Ervilha.

10)Um chiclete conheceu uma chicletinha, se casaram e tiveram vários chicletinhos.

11)Um casal de piolhos se amavam muito e tiveram diversos filhotes.

12)Robin vivia enchendo o saco de seu irmão caçula. Até que este contou tudo para a sua mãe.

13)Um homem e uma mulher, ambos sem os dois braços, decidiram casar, e algum tempo depois tiveram filho.

14)Um cara comeu um quilo de alho e depois escovou os dentes.

15)Para comprar uma bola, um homem teve que escolher entre a vermelha e a azul. Ele pegou a azul, mas depois escolheu a vermelha.

16)Um homem tinha como profissão cuidar de ursos. Certo dia ele largou a profissão.

17)Numa festa de aniversario um menino insistiu com o pai para que pegasse uma bexiga para ele estourar.

18)A Ana Maria Braga chamou a Hebe de perua.

(Depois eu posto as respostas...)

Qual o nome do filme? (RESPOSTAS)

1)Poca Hondas.

2)'Tchau Pai, Tchau Filho.

3)Forre este Grampo.

4)O Cesto sem Tido.

5)Mil São Impossível.

6)Anão que balança o beiço.

7)Vinte mil éguas sobre Marina.

8)Alface Oculta.

9)Aliche no país das más ervilhas.

10)A Família Adams.

11)Lêndeas da Paixão.

12)Bate, mãe, em Robin.

13)Ninguém segura este bebê.

14)Mudança de hálito.

15)Largou a Azul.

16)O ex-ursista ( esse foi o melhor! Rs).

17)Tó, estore!.

18)Olha quem está falando!.

domingo, 6 de julho de 2008

DIÁRIO DA DIETA


Na mesma linha, outro texto que rola a tempos na net...bem bolado!!!



Querido Diário, hoje começo a fazer dieta, preciso perder 8 kg. O médico aconselhou a fazer um diário, onde devo colocar minha alimentação e falar sobre o meu estado de espírito. Sinto-me de volta à adolescência, estou muito empolgada com tudo. Por mais que dieta seja dolorosa, quando conseguir entrar naquele vestidinho preto maravilhoso, vai ser tudo de bom.

Primeiro dia de dieta
Um queijo branco e um copo de diet shake. Meu humor está maravilhoso, me sinto mais leve. Uma leve dor de cabeça talvez.

Segundo dia de dieta
Uma saladinha básica, algumas torradas e um copo de iogurte. Ainda me sinto maravilhosa. A cabeça doi um pouquinho mais forte, mas nada que uma aspirina não resolva.

Terceiro dia de dieta
Acordei no meio da madrugada com um barulho esquisito, achei que fosse ladrão mas, depois de um tempo percebi que era o meu próprio estômago roncando de dar medo. Tomei um litro de chá. Fiquei fazendo xixi o resto da noite.
Anotação: Nunca mais tomo chá de camomila.

Quarto dia de dieta
Estou começando a odiar salada. Me sinto uma vaca mascando capim.Estou meio irritada, mas acho que é o tempo. Minha cabeça parece um tambor. Janaína comeu uma torta alemã hoje no almoço, mas eu resisti.
Anotação: Odeio Janaína.

Quinto dia de dieta
Juro por Deus que se ver mais um pedaço de queijo branco na minha frente, eu vomito! No almoço, a salada parecia rir da minha cara.Gritei com o boy hoje e com a Janaína. Preciso me acalmar e voltar a me concentrar. Comprei uma revista com a Gisele na capa. Minha meta, não posso perder o foco.

Sexto dia de dieta
Estou um caco, não dormi nada essa noite e o pouco que consegui, sonhei com um pudim de leite. Acho que mataria hoje por um brigadeiro..

Sétimo dia de dieta
Fui ao médico, emagreci 250 gramas, tá de sacanagem! A semana toda comendo mato só faltando mugir e perdi 250 gramas! Ele explicou que isso é normal mulher demora mais a emagrecer, ainda mais na minha idade. O FDP me chamou de gorda e velha!
Anotação: Procurar outro médico.

Oitavo dia de dieta
Fui acordada hoje por um frango assado juro! Ele estava na beirada da cama, dançando can-can.
Anotação: O pessoal do escritório ficou me olhando esquisito hoje, Janaína diz que é porque estou parecendo o Jack do "Iluminado".

Nono dia de dieta
Não fui trabalhar hoje. O frango assado voltou a me acordar, dançando a dança-do-ventre dessa vez. Passei o dia no sofá vendo tv. Acho que existe um complô, todos os canais passavam receita culinária. Ensinaram a fazer Torta de Morangos, Salpicão e Sanduíche de Rocambole.
Anotação: Comprar outro controle remoto, num acesso de fúria, joguei o meu pela janela.

Décimo dia de dieta
Eu odeio Gisele B

Décimo-primeiro dia de dieta
Chutei o cachorro da vizinha, gritei com o porteiro, o boy não entra mais na minha sala e as secretárias encostam na parede quando eu passo.

Décimo-segundo dia de dieta
Sopa.
Anotação: Nunca mais jogo pôquer com o frango assado, ele rouba.

Décimo-terceiro dia de dieta
A balança não se moveu, ela não se moveu! Não perdi um mísero grama! Comecei a gargalhar. Assustado, o médico sugeriu um psicólogo, acho que chegou a falar em psiquiatra, será que é porque eu o ameacei com um bisturi?
Anotação: Não volto mais ao médico, o frango acha que ele é um charlatão.

Décimo-quarto dia de dieta
O frango me apresentou uns amigos. A picanha é super gente boa, e a torta, embora meio enfezada, é um doce.

Décimo-quinto dia de dieta
Matei a Gisele B! Cortei ela em pedacinhos e todas as fotos de modelos magérrimas que tinha em casa.
Anotação: O frango e seus amigos estão chateados comigo, comi um pedaço do Sr. Pão, mas foi em legítima defesa, ele me ameaçou com um pedaço de salame.

Décimo sexto dia
Não estou mais de dieta. Aborrecida com o frango, comi ele junto com opão, e arrematei com a torta. Ela realmente era um doce...

sábado, 28 de junho de 2008

Diário de um cinqüentão na academia

Então, tô numa onda fitness faz um tempo, e confesso que não é facil mudar nossos hábitos. Daí essa semana me mandaram esse e-mail, já bem antigo na Net, mas vale a pena...confesso que me identifiquei..KKKKKKKK.


Diário de um cinqüentão na academia

Acabei de completar 56 anos. Minha mulher me presenteou com uma semana de treinamento físico em uma boa academia. Estou em excelente forma, mas achei boa idéia diminuir minha "barriguinha". Fiz reserva com a "Personal Trainner" Nádia, instrutora de Aeróbica e modelo de 26 anos. Foi recomendado levar um diário para documentar meu progresso, que vai transcrito a seguir:

Segunda: Com muita dificuldade levantei-me às 6 da manhã. O esforço valeu à pena. Nádia, mais parecia uma deusa grega: ruiva, olhos azuis, grande sorriso, lábios carnudos e corpo escultural. Inicialmente, Nádia me fez um tour, mostrando os aparelhos. Comecei pela bicicleta. Ela me tomou o pulso, depois de 5 minutos, e se alarmou, pois estava muito acelerado. Não era a bicicleta, mas ela, vestida com uma malha de lycra coladinha. Desfrutei do exercício. Ela me motiva muito, apesar da dor na barriga, de tanto encolhê-la, toda vez que ela passava perto de mim.

Terça: Tomei café e fui para a academia. Nádia estava mais linda que nunca. Comecei a levantar uma barra de metal. Depois se atreveu a por pesos! Minhas pernas estavam debilitadas, mas consegui completar UM QUILÔMETRO. O sorriso arrebatador que Nádia deu me convenceu de que todo exercício valeu a pena... Era uma nova vida para mim. Que felicidade... Que mulher...!

Quarta: A única forma como consegui escovar os dentes, foi colocando a escova sobre a pia e movendo a cabeça para os lados. Dirigir também não foi fácil: doía-me o peito. Estacionei em cima da calçada... Nádia estava impaciente, pois meus gritos molestavam os outros sócios. Sua voz estava um pouco aguda a essa hora da manhã e quando gritava me incomodava muito. Meu corpo doeu inteiro quando ela me colocou uma cinta para fazer escalada. Para que merda alguém inventa um treco para se escalar quando isso já está obsoleto com os elevadores? Nádia me disse que isso me ajudaria a ficar em forma e desfrutar a vida... Ou alguma dessas merdas de promessas.

Quinta: Nádia estava me esperando com seus odiosos dentes de vampiro. Cheguei meia hora atrasado: foi o tempo que demorei em colocar os sapatos. A desgraçada da Nádia me colocou para trabalhar com os pesos. Quando se distraiu, saí correndo e me escondi no banheiro. Mandou outro treinador me buscar e como castigo me pôs a trabalhar na máquina de remar... E me ferrei.

Sexta: Odeio a desgraçada da Nádia. Estúpida, magra, anêmica, chata e feminista sem cérebro! Se houvesse uma parte do meu corpo que podia se mover sem uma dor angustiante, eu partiria no meio a vaca que pariu essa porra dessa mulher. Nádia quis que eu trabalhasse meus tríceps... EU NEM SEI O QUE É UM TRÍCEPS! E se não bastasse me colocar o peso para que o rompesse me colocou aquelas merdas das barras... A bicicleta me fez desmaiar e acordei na cama de uma nutricionista, uma idiota que me deu uma catequese de alimentação saudável, claro.

Sábado: A filha da p. da Nádia me deixou uma mensagem no celular com sua vozinha de lésbica assumida, perguntando-me por que eu não fui. Só com a vozinha me deu gana de quebrar o celular e depois encher a cara daquela vagabunda de porrada, porém não tinha certeza se teria força suficiente para levantá-lo, inclusive para apertar os botões do controle remoto da tevê estava difícil...

Domingo: Pedi ao vizinho para ir à missa agradecer a Deus por mim por essa semana que terminou. Também rezei para que o ano que vem, a filha da puta da minha mulher me presenteie com algo um pouco mais divertido, como um tratamento dentário de canal, um cateterismo ou um exame de próstata!

quinta-feira, 26 de junho de 2008

PACTA SUNT SERVANDA

PACTA SUNT SERVANDA é o Princípio da Força Obrigatória, segundo o qual o contrato obriga as partes nos limites da lei. É uma regra que versa sobre a vinculação das partes ao contrato, como se norma legal fosse, tangenciando a imutabilidade. A expressão significa "os pactos devem ser cumpridos".

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Co-autor sem autor___

Uma velha brincadeira ilustra bem o, digamos, espírito do jornalismo: quando um cachorro morde um homem, não é notícia; mas quando um homem morde um cachorro, dá primeira página!
Atualizando: quando traficantes dos morros se matam uns aos outros, isso é rotina, não comove ninguém. Mas, quando 11 militares do Exército entregam jovens desarmados para serem trucidados por marginais, vira manchete.
O governo acredita que houve “crime premeditado”. Antes de “desovar” os jovens vivos nas mão de assassinos do Morro da Mineira, o tenente Vinicius Ghidetti consultou um soldado que mora por ali para saber onde estavam os maiores inimigos deles no pedaço. Ou seja:onde os três seriam estraçalhados com mais volúpia.
Dos 11 militares, quatro já estão com prisão preventiva decretada por 30 dias e deverão ser julgados como “co-autores” de assassinato. Isso, porem, cria uma situação inusitada: será um crime com “co-autores”, mas sem “autores”?
Porque todos – Exército, delegado, movimentos de direitos humanos, opinião publica e imprensa – só se preocupam e investigam o passo a passo dos 11 militares até os três corpos aparecerem num lixão. Mas ninguém fala, e aparentemente não investiga, quem apertou o gatilho e disparou 46 tiros.
Discutem-se a psicologia do tenente, a formação de oficiais, o projeto político Cimento Social num ano de eleições e o uso das Forças Armadas na garantia da lei e da ordem. Mas não se debate o chamado “cerne da questão”: a guerra urbana que se alastra pelo país.
O fato novo (o homem que morde o cão) foi o envolvimento da farda, com militares se igualando a bandidos e negociando chacinas com eles. Mas o fato velho (pitbulls e rottweilers mordendo homens, mulheres e crianças) é tão crônico nas favelas e periferias que não emocione mais. Caiu na vala comum. E parece não ter solução.

domingo, 22 de junho de 2008

No que dá ter juizo___danuza leão

Veja você: estava conversando semana passada com uma amiga sobre essa questão de prioridades, abrir mão de certas coisas, arriscar, transgredir, se entregar, desejar desesperadamente, etc... Daí Domingão, acordo cedo, pego a Folha de São Paulo e me deparo com esse artigo da Danuza Leão que cabe como uma luva no que eu estava tentando dizer...lê aí amiga...


No que dá ter juízo___danuza leão

Tenho ouvido, cada vez mais, homens e mulheres reclamando da vida, dizendo que estão achando tudo chato, que são pouquíssimas as pessoas com quem querem conversar; sair, nem pensar. Uma vez a cada 15 dias, para não virar bicho do mato de vez, aceitam ir jantar fora com dois, três amigos, e voltam dizendo: “eu não tinha nada que ter ido, já sabia que ia ser uma chatice, da próxima vez não vou mais”. Jantares com mais gente, esses não há hipótese, e se houver pessoas famosas por serem interessantíssimas, mas que você não conhece, aí é que não vai mesmo.
Não há show de Chico Buarque, João Gilberto, Caetano, que entusiasme essa gente. Ah, o flanelinha, ah, a multidão, ah, a confusão da saída; e se alguém propusesse que um desses cantores fizesse um show só para ele, alguma desculpa seria arranjada para não querer. A única coisa que os agrada é ficar em casa, vendo televisão ou lendo um livro, de preferências sós. Mas os que trabalham em alguma coisa interessante têm uma saída: falar de trabalho. A vida vai ficando cada vez mais difícil, as pessoas cada vez mais sós, mas nem por isso infelizes. Qualquer coisa, menos estar com gente. Dá pra entender? Pensando bem, até que dá.
Houve um tempo em que essas pessoas eram a alegria das festas; dançavam, diziam bobagens, eram engraçadas, todo mundo gostava delas, o telefone não parava de tocar, e a vida era muito divertida. O que aconteceu então? A idade que chegou? Não necessariamente, pois existem reclusos em todas as faixas etárias. As festas são menos animadas? Para eles são, mas há gente que não perde uma e acha todas ótimas. Mas então que historia é essa de não querer sair, não querer ver gente, não querer conhecer ninguém novo, nem - e sobretudo – Gisele Bündchen? Ah, os mistérios dessa vida.
Ai comecei a prestar atenção a essas pessoas, para saber em que elas mudaram – sim, porque está claro que foram elas que mudaram. O mundo continua o mesmo.
Lembrei de cada uma delas, pensando que nenhuma tinha responsabilidades, empresas, mulher, ex-mulher, filho. Todos podiam ir à praia, e há alguma coisa tão irresponsável do que passar a manhã pegando sol e dando um bom mergulho? E uma pessoa queimada de sol pode ser infeliz? Abaixo os dermatologistas, em primeiro lugar a felicidade.
Qual foi a mudança que aconteceu com cada um deles, que se tornaram preocupadas com o futuro, coma bolsa, se subiu ou desceu, com os paises asiáticos, com o futura da China?
É que naqueles ótimos tempos ninguém tinha juízo. A vida corria mansa, sem uma só preocupação com o futuro – futuro? E isso existia?-,mas com o tempo fomos ficando responsáveis e ganhando juízo. De tanto ouvir nosso pais dizendo “essa menina precisa criar juízo”, criamos, e somos hoje uma turma de desanimados, quase deprimidos, pois não temos mais coragem de falar bobagens, cobiças ostensivamente a mulher do próximo, beber além da conta, dar um grande vexame, e sobretudo, sobretudo, deixar de ir ao trabalho numa quarta feira para ir à praia, porque criamos juízo.
Como era bom o tempo em que não tínhamos nenhum.

sábado, 21 de junho de 2008

NÃO SE MATE___drummond

Carlos, sossegue,o amor
é isso que você está vendo:
hoje beija, amanhã não beija,
depois de amanhã é domingo
e segunda-feira ninguém sabe
o que será.

Inútil você resistir
ou mesmo suicidar-se.
Não se mate, oh não se mate,
Reserve-se todo para
as bodas que ninguém sabe
quando virão,
se é que virão.

O amor, Carlos, você telúrico,
a noite passou em você,
e os recalques se sublimando,
lá dentro um barulho inefável,
rezas,
vitrolas,
santos que se persignam,
anúncios do melhor sabão,
barulho que ninguém sabe
de quê, praquê.

Entretanto você caminha
melancólico e vertical.
Você é a palmeira, você é o grito
que ninguém ouviu no teatro
e as luzes todas se apagam.
O amor no escuro, não, no claro,
é sempre triste, meu filho, Carlos,
mas não diga nada a ninguém,
ninguém sabe nem saberá.

domingo, 15 de junho de 2008

Bêbado confunde delegacia com banheiro

Dizê que mata até o delegado se ele for abusivo qualquer um faz...agora, pra mijar no balcão da delegacia o cabra tem que ser muito homi!!!...

sábado, 14 de junho de 2008

Coisa Quirida !!!___netinho




Ultra Violet (Light My Way)___u2

Sometimes I feel like I don't know
Sometimes I feel like checking out.
I wanna get it wrong
Can't always be strong
And love, it won't be long.

Oh, sugar, don't you cry.
Oh, child, wipe the tears from your eyes.
You know I need you to be strong
And the day it is dark, as the night is long.
Feel like trash, you make me feel clean.
I'm in the black, can't see or be seen.

Baby, baby, baby, light my way.
Alright now, baby, baby, baby, light my way.

You bury your treasure where it can't be found
But your love is like a secret that's been passed around.
There is a silence that comes to a house
Where no-one can sleep.
I guess it's the price of love; I know it's not cheap.

Oh, come on, baby, baby, baby, light my way.
Oh, come on, baby, baby, baby, light my way
Baby, baby, baby, light my way.

I remember when we could sleep on stones.
Now we lie together in whispers and moans.
When I was all messed up and I heard opera in my head
Your love was a light bulb hanging over my bed.

Baby, baby, baby, light my way.
Oh, come on, baby, baby, baby, light my way.

Educação No Ambiente De Trabalho

do Blogulich

NO LUGAR DE DIZER:
Nem fudendo!
DIGA:
Não tenho certeza se vai ser possível.

NO LUGAR DE DIZER:
Tô cagando e andando!
DIGA:Não vejo razão para preocupações.

NO LUGAR DE DIZER:
Mas que porra eu tenho a ver com esta merda?
DIGA:Inicialmente, eu não estava envolvido nesse projeto.

NO LUGAR DE DIZER:
Caralho!
DIGA:Interessante, hein?

NO LUGAR DE DIZER:
Foda-se, não vai dar nem a pau!
DIGA:Há razões de ordem técnica que impossibilitam a concretização da tarefa.

NO LUGAR DE DIZER:
Puta merda, viado nenhum me fala nada!
DIGA:Precisamos melhorar a comunicação interna.

NO LUGAR DE DIZER:
E na bundinha, não vai nada?
DIGA:Talvez eu possa trabalhar até mais tarde.

NO LUGAR DE DIZER:
Aquele cara é um bunda-mole mesmo!
DIGA:Ele não está familiarizado com a situação.

NO LUGAR DE DIZER:
Vai pra puta que o pariu, seu viado!
DIGA:Desculpe, senhor.

NO LUGAR DE DIZER:
Bando de filho da puta!
DIGA:Eles não ficaram satisfeitos com o resultado do trabalho.

NO LUGAR DE DIZER:
Foda-se, se vira!
DIGA:Infelizmente não posso ajudar.

NO LUGAR DE DIZER:
Puta trabalhinho de corno!
DIGA:Adoro desafios. (É O MELHOR)

NO LUGAR DE DIZER:
Ah, deu pro chefe?
DIGA:Finalmente reconheceram sua competência.

NO LUGAR DE DIZER:
Enfia essa merda no cu!
DIGA:Está muito bom, mas por favor, refaça esta parte do trabalho.

NO LUGAR DE DIZER:
Ah, se eu pego o filho da puta que fez isso!
DIGA:Precisamos reforçar nosso programa de treinamento.

NO LUGAR DE DIZER:
Esta merda tá indo pro buraco!
DIGA:Nossos índices de produtividade estão apresentando uma queda sensível.

NO LUGAR DE DIZER:
Agora fudeu de vez!
DIGA:Esse projeto não vai gerar o retorno previsto.

NO LUGAR DE DIZER:
Eu sabia que ia dar merda!
DIGA:Desculpe, eu teria avisado, se tivesse sido previamente consultado.

NO LUGAR DE DIZER:
Cacete, vai sair cagada de novo!
DIGA:Apesar do imenso esforço, teremos outra não conformidade.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Tentando Explicar Aquilo.

A ciência diz que é impossível.....mas os vídeos estão se multiplicando...

Como se explica isso!!!???

Será que os celulares são realmente seguros !!!???

sábado, 7 de junho de 2008

Ingerir líquido nas refeições é prejudicial?

Afirmar que ingerir líquidos durante as refeições engorda ou aumenta a barriga é um mito. O que acontece é que o excesso de líquido misturado aos alimentos pode dilatar o estômago, provocando uma sensação de “inchaço abdominal”, o que muitas vezes é confundido com o aumento da barriga.

Se você cultiva sempre esse hábito em todas as refeições, o seu estômago sofre essa dilatação, se torna mais “elástico”. Quando o estômago está dilatado, manda uma mensagem ao cérebro avisando que ainda existem espaços vazios para serem preenchidos, então você não se sente saciado e consome mais alimentos do que normalmente seria necessário. Esse aumento na quantidade de alimentos consumidos é que ocasionará o ganho de peso e, consequentemente, poderá contribuir para o aumento da gordura abdominal.

O suco gástrico é composto, entre outras substâncias, por ácido clorídrico e pepsina. O ácido clorídrico é o responsável por manter baixo o PH do estômago enquanto a pepsina é a enzima responsável pela quebra das proteínas.

Quando ingerimos muito líquido durante as refeições, a concentração de ácido clorídrico presente no estômago diminui e algumas enzimas são diluídas e dessa forma prejudica a digestão dos alimentos e pode ocasionar indigestão, gases e flatulências.

O excesso de líquido também poderá diminuir a absorção de alguns nutrientes, pois os alimentos passam mais rapidamente pelo intestino, local onde ocorre a absorção.

Para as pessoas que não conseguem abandonar esse costume, o tipo de líquido ingerido também é importante, os refrigerantes são mais prejudiciais, pois possuem gases que dilatam ainda mais o estômago. Nesse caso, o recomendado é que você beba água ou um suco de frutas natural.

O maior problema está na quantidade ingerida. Apesar de ser importantíssimo beber bastante líquido durante o dia (cerca de 2 litros), o ideal é que não sejam ingeridos em grande quantidade durante as refeições.

Se você não consegue ficar sem a água ou qualquer outro líquido enquanto almoça ou janta, procure não ultrapassar a quantidade de 1 copo de 200ml. Nos intervalos entre as refeições beba água a vontade.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

TEMPOS MODERNOS___lulu santos

Entrei hoje, como sempre, no site do UOL e pensei de novo, como sempre, que, já que esta é minha única vez, gostaria de ter nascido mais pra frente, mas pro futuro. Acho que no futuro as pessoas serão mais tolerantes. Por falar nisso, muito boa a campanha do Governo federal sobre tolerância. Por incrível que pareça, nunca tinha imaginado o tema por aquele ângulo.

TEMPOS MODERNOS
______________________________________________________
Eu vejo a vida melhor no futuro
Eu vejo isto por cima do muro de hipocrisia
Que insiste em nos rodear
Eu vejo a vida mais clara e farta
Repleta de toda satisfação
Que se tem direito
Do firmamento ao chão
Eu quero crer no amor numa boa
Que isto valha pra qualquer pessoa
Que realizar
A força que tem uma paixão
Eu vejo um novo começo de era
De gente fina, elegante e sincera
Com habilidade
Pra dizer mais sim do que não, não não
Hoje o tempo voa, amor
Escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
Que não há tempo que volte, amor
Vamos viver tudo o que há pra viver
Vamos nos permitir

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Uma Criança Com o Seu Olhar___chorão

PRA DOIDA !!!!
____________________
Aqui estou na difícil missão de levar a você
Uma mensagem que possa ser
Como uma luz ou um mantra,
Nós não somos mais crianças
Um dia acontece, a gente tem que crescer

Temos que encarar a responsa
Eu não deixei de achar graça nas coisas
Simplesmente hoje eu quero ser levado a sério
As coisas mudam sempre
Mas a vida não é só como eu espero

Existe um dom natural que todos temos
Nossas escolhas vão dizer pra onde iremos
Mas se for pra falar de algo bom
Eu sempre vou lembrar de você

Difícil não lembrar do que nunca se esqueceu
Fácil perceber que seu amor é meu
Difícil não lembrar do que nunca esqueceu
Fácil perceber que meu amor é seu

Eu quero estar amanhã ao seu lado quando você acordar
Eu quero estar amanhã sossegado e continuar a te amar
Eu quero um sonho realizado, uma criança com seu olhar
Eu quero estar sempre ao seu lado, você me traz paz

Armadilhas do tempo são como o vento
Levando as folhas para lugares distantes,
O meu pensamento é o mesmo que o seu
Mas hoje meu coração bate mais forte que antes

Certa vez na história,
Eu vim de muito longe só pra ver você,
Fui pra muito longe pra encontrar você,
Eu te entreguei minha alma.

domingo, 11 de maio de 2008

O Chamado___marina lima

Vou seguir o Chamado
E onde é que vai dar, e onde é que vai dar
Não sei


Arriscar ser derrotado
Por mentiras que vão

mentiras que vêm punir

Um coração cansado de sofrer
E de amar até o fim...
Acho que vou desistir

Céu abriga o recado
Prá eu me guardar

Mudanças estão por vir

Esperar ser proclamado
O grande final, o grande final feliz

Que tal aquele brinde que faltou?
Será que teria sido assim...

Acho que vou resistir

sábado, 10 de maio de 2008

segunda-feira, 5 de maio de 2008

domingo, 4 de maio de 2008